terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Avaliação de "A Queda de Um Anjo" de Camilo Castelo Branco

Calisto Elói é eleito deputado pelo círculo de Miranda e vai para Lisboa decidido a lutar contra todos os vicios e os maus costumes que se vivem na capital.
Mas depressa, ele próprio começa o seu declinio ao apaixonar-se pela filha de um amigo seu (mesmo sendo casado) e depois inicia uma relação amorosa com a viúva D. Ifigénia.
D. Teodora ao ver-se abandonada pelo seu marido, também ela se entrega a seu primo, Lopo de Gamboa.
Este livro é daqueles que recomendo a todos, pois é muito bom.
Ver a critica sobre todos os que apontam o dedo e acabam por sucumbir, eles mesmos, ao pecado é de certa forma delicioso.
O título não poderia estar mais correcto "A Queda de Um Anjo", pois Calisto Elói é um personagem, inicialmente, imaculado (digamos o mais angélico possível) e que cai nos vicios que mais criticava (dá-se assim a queda do anjo).
Ora aqui está a mensagem inerente a este livro: nunca mandar a primeira pedra, pois nunca se sabe o futuro e amanhã poderemos ser nós os apedrejados.

NOTA: 8/10

6 comentários:

  1. Tenho pena de não ter hábitos de leitura... mas gosto de ler as críticas ...

    ResponderEliminar
  2. S* - E não te arrependes ;)

    Miss Murder - ;)

    Jota Ene - Mas devias, porque é importante :)

    ResponderEliminar
  3. Acabei de o ler na semana passada, excelente! Mais um do Camilo! O truque é ler mesmo sem perceber algumas palavras, o nosso cérebro faz o resto e constrói os cenários e no final entende-se perfeitamente a história! Vale a pena!

    ResponderEliminar
  4. É impressionante como passados todos estes anos este livro é atual. Grande obra.

    ResponderEliminar